30 de abril de 2017

MORRE BELCHIOR, CANTOR E COMPOSITOR, AOS 70 ANOS



O cantor e compositor Belchior, autor de "Apenas Um Rapaz Latino Americano" e "Como Nossos Pais", morreu na madrugada de domingo (30) em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul, aos 70 anos. 
A notícia foi confirmada pelo Governo do Ceará, que tem auxiliado a família do músico no traslado a Sobral, município localizado a 240 km da capital e cidade natal do artista.

Segundo uma amiga da família, o corpo foi encontrado pela companheira do cantor, Edna, em uma sala pequena ao lado do quarto. Era lá que Belchior costumava ler, escrever e ouvir música. Segundo relato, o cantor estava bem de saúde, não tomava remédios e levava a vida "como um monge".

O corpo foi retirado da casa do artista por volta das 14h30, e segue para o Instituto Médico-Legal de Cachoeira do Sul, cidade cerca de 100 km distante de Santa Cruz do Sul, onde o resultado da necropsia indicará a causa da morte. A expectativa é que o corpo chegue ao Ceará ainda neste domingo.

Em nota, o governador Camilo Santana decretou luto oficial de três dias no Estado. “Recebi com profundo pesar a notícia da morte do cantor e compositor cearense Belchior. O povo cearense enaltece sua história, agradece imensamente por tudo que fez e pelo legado que deixa para a arte do nosso Ceará e do Brasil". 
Enigmático e "desaparecido"

Um dos compositores mais emblemáticos dos anos 1970, Antônio Carlos Belchior nasceu em 1946 em Sobral, no Ceará, onde trabalhou em rádio e bebeu direto na fonte do repente, influência sentida em suas letras. 

Nos anos 1970, depois de estudar filosofia e medicina, ligou-se a um grupo de jovens compositores cearenses que queriam seguir a carreira musical, entre eles o cantor Fagner.

Em 1972, foi descoberto por Elis Regina, ao lançar “Mucuripe”, canção sua com o amigo. Mais tarde, a gravação de Elis para "Como Nossos Pais" e "Velha Roupa Colorida" impulsionou ainda mais a carreira do cantor. As duas canções, junto com "Apenas um Rapaz Latino Americano", estão no trabalho mais célebre de sua carreira, “Alucinação” (1976).
Nos últimos anos, Belchior ficou conhecido por ter abandonado a carreira, a família e os bens pessoais. Em agosto de 2009, foi dado como desaparecido pela família e amigos. O sumiço foi destaque até no jornal britânico "The Guardian". O artista, no entanto, foi visto pela cidade de Artigas, no Uruguai e, depois, em Porto Alegre.

Localizado pelo programa "Fantástico", o cantor se recusou a falar o motivo do desaparecimento, mas afirmou que estava compondo e fazendo shows. Santa Cruz do Sul era sua atual morada. 

Uma biografia do cantor, escrita pelo jornalista Jotabê Medeiros, será lançada em setembro pela editora Todavia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A V I S O
Devido ao momento político, a partir de hoje só serão liberados na opção Comentar como: ANÔNIMO, os comentários elogiosos, construtivos ou que falem bem das propostas ou das qualidades de candidatos a cargos eletivos nesta eleição. Os comentários de teor crítico, acusadores ou agressivos aos candidatos, autoridades ou a qualquer outra pessoa, só serão liberados se o autor se identificar na opção Comentar como: NOME/URL, no quadro de comentários. IDENTIFICAR VIA ITEM NOME/URL.