terça-feira, 12 de novembro de 2013

EXCLUSIVO: O ALERTA ITARANTIM ENTREVISTA O NOVO PRESIDENTE DO PT DE ITARANTIM

Jailton Oliveira - Presidente do PT de Itarantim


Na entrevista abaixo, o recém-eleito presidente do Partido dos Trabalhadores de Itarantim para os próximos 04 anos, fala de suas perspectivas de trabalho, relembra as atividades partidárias e a relação com o governo municipal.  

Alerta Itarantim  Qual a sua expectativa ao dirigir o Partido dos Trabalhadores de Itarantim. Um partido que está na presidência da república e no governo baiano e tem as maiores bancadas na Assembleia Legislativa, na Câmara Federal e em Itarantim tem a maior bancada de (até então) apoio ao governo municipal?  

Jailton Oliveira  Uma tarefa prazerosa, porém que exigirá muita dedicação e entendimento por se tratar de um partido que valoriza as diversas opiniões. Ajudei a construir esse momento do partido em Itarantim, e tenho orgulho de ter recebido dos companheiros a missão de dirigir uma legenda de tão forte identificação popular. Antes de mim, outros tiveram seus momentos, e cada um colaborou para o fortalecimento do Partido dos Trabalhadores no município. E não foi uma luta tão fácil. Parte dessa luta foi lembrada pelo senador Walter Pinheiro, enquanto acompanhava o governador Jaques Wagner para a assinatura da ordem de construção da estrada que liga Itarantim a Potiraguá. Aqui, o companheiro Filomeno e outros, chegaram a vender parte de suas produções dos derivados da cana para viabilizar as atividades do partido na região. Muitos outros, como Jetro Teixeira, caminhavam a pés, ou no lombo de animais para conclamarem os trabalhadores rurais à luta. Portanto, o PT de Itarantim tem uma história tão importante quanto a de tantos outros Brasil a fora.  

Em nosso período de militância, reorganizamos o partido, preparamos um projeto e saímos às ruas. Após uns pares de anos, o PT voltou a lançar uma alternativa para administrar o município. Ali surge a jovem liderança de Kleber do PT. Com a cara e a coragem, lançamos Kleber (do PT) com outra perspectiva de entendimento. Éramos uns poucos apaixonados enfrentando uma eleição onde os adversários (leia-se Gideão Mattos e Ricardo Souto), não apresentavam nada de concreto para o município. Apenas se preocupavam em destratar um ao outro. Nesse ambiente, anunciamos com muita humildade nosso projeto para conquistar mentes e corações de homens, mulheres e jovens. Infelizmente, naquela eleição, infelizmente sofremos o maior golpe político da história em Itarantim. Sem registro, faltou ao candidato Ricardo Souto, a sensibilidade de se retirar da disputa. Assim, o poder continuou nas mãos de Gideão Mattos. Mas, saímos fortalecidos, elegemos Raimundo do Sindicato como o vereador mais votado. 

Após as eleições, Nilton Oliveira assumiu a presidência do partido, Kleber do PT passa a se destacar no cenário político municipal como articulador e nosso projeto ganha força. Nas últimas eleições estaduais estabelecemos uma meta para trabalhar a campanha de Rosemberg Pinto rumo à Assembleia Legislativa. Nesse momento, fechamos uma forte corrente em torno desse projeto com a chegada do ex-prefeito Cícero Alencar, os pecuaristas Zé Tigre, Valvi Matos e Gilberto Luna, os advogados Osvaldo Correa, Lidiane Brito e Eduardo Almeida, entre outros. Bem como comerciantes, religiosos, profissionais liberais e trabalhadores em torno das campanhas de Rosemberg Pinto e José Carlos Araújo. Assim, saímos daquelas eleições como a segunda força política do município. Para consolidar esse resultado, o atual vice-governador, Otto Alencar teve um papel salutar nessa articulação. Desde então, o Partido dos Trabalhadores passa a jogar um papel importante na política de Itarantim.  

Após as eleições estaduais, continuamos a interagir com a comunidade através de nosso representante na Câmara de Vereadores. Em parceria com as instituições da sociedade civil assumimos alguns cargos de gerência nos órgãos do Estado. Eu próprio, assumi a gerência local da Cesta do Povo (Ebal), e logo fui promovido para a supervisão regional naquele órgão.  

Chegam as eleições municipais, o partido mais uma vez se prepara para a disputa. No início das conversas tínhamos a intenção de apresentar um projeto para unir as oposições. Esse foi o discurso do partido e de Kleber (do PT) durante todo o período pré-eleitoral. O PT de Itarantim partia do entendimento de que precisávamos de uma mudança urgente. Estávamos prontos para as eleições com esse discurso. Ao esgotar todos os argumentos o partido entendeu que naquele momento o nome de Dr. Paulo Fernandes reunia melhores condições para viabilizar tal mudança. Assim, após exaustivas reuniões, o partido entendeu e confiou em participar da chapa encabeçada pelo PSB, apresentando o nome de Kleber do PT para compor chapa na vice de Dr. Paulo Fernandes. 

AI – Qual foi o papel do PT nas últimas eleições municipais? 

JO  O mesmo papel de seu projeto: entendimento. Assumimos funções estratégicas dentro da campanha. Desde a coordenação até as linhas mais efetivas nas ruas. Kleber do PT se notabilizou nos palanques ao lado de Dr. Paulo Fernandes. Além do vice-prefeito, o partido envolveu toda sua militância e apresentou 14 candidatos a vereador. E o mais importante: o PT saiu das urnas com 2.357 votos para o legislativo. Isso foi importante para construir a maior vitória numa eleição no município. Assim sendo, a maior bancada eleita nas coligações que elegeram Dr. Paulo Fernandes e Kleber do PT, naturalmente ocupamos a presidência da Câmara de Vereadores em comum com a bancada governista.  

AI – Depois de uma participação tão efetiva na campanha, qual o papel do PT na administração municipal? 

JO – É importante dizer que, o partido não fez acordo pautado em assumir cargo ou funções no governo. A maior responsabilidade era de fato recuperar a autoestima do município em suas atribuições administrativas. Não poderemos esquecer que o município passava por uma crise extrema em todos os setores sociais e assumir cargos ou funções representativas são consequências naturais em qualquer processo de aliança política. Eu mesmo tive a oportunidade de ser indicado para assumir a direção administrativa do Hospital Regional. No entanto, naquele instante, o governo precisava de uma resposta imediata, devido a emergência do cargo. Logo, o partido compreendeu, e após reunião, os companheiros indicaram meu nome. 

No entanto, após a transição de governo, havia uma intenção sinalizada pelo prefeito eleito para que o PT ocupasse as secretarias de agricultura e meio ambiente, além de outros cargos de representação. Ao correr do tempo, fomos comunicados de que para melhor acomodação das forças políticas, a secretária de meio ambiente teria outro destino. O PT compreendeu naquele instante, mas, veio a reforma administrativa através de um projeto que criou três secretarias, e... (pensativo) nenhuma secretaria chegou para o PT... 

Após dez meses, com minha renúncia do cargo de diretor do Hospital Regional, o PT passou a não ocupar nenhum cargo de representação no governo municipal. Isso abre uma lacuna na aliança e sinaliza uma discordância quanto à formula adotada pelo governo municipal. Assim, após consulta em reunião, o Partido dos Trabalhadores de Itarantim decidiu que só voltará a conversar com o governo municipal após o resultado do concurso público. Tal decisão, se dá por entendermos a urgente necessidade de reestruturação administrativa e melhora nos serviços prestados à comunidade. 

Creio que teremos essa conversa. O resultado dependerá de como serão compreendidos os argumentos. Até o momento, não deixamos de atender nenhuma reivindicação por parte do prefeito, seja nas atribuições políticas que passam pela Câmara de Vereadores, seja nas articulações que envolvem os governos federal e estadual ou nas possíveis críticas de reação. É bom lembrar que o Partido dos Trabalhadores absorve as diversas opiniões; é um partido plural; um partido que tem um compromisso eficaz com o município e, está aberto para dialogar com outras correntes políticas no município.  

Assim, fica clara nossa posição de momento. O PT entende que se faz necessária uma reavaliação administrava no governo municipal. E também sabe que está pronto para colaborar no que foi proposto em campanha.  

AI – Para finalizar, quais são as perspectivas de sua presidência na condução do partido, já que logo entraremos num ano eleitoral? 

JO – Primeiro temos que avaliar as enormes transformações pelas quais o Brasil passou ao longo da última década com os governos de Lula e Dilma, e também a Bahia com o governo de Jaques Wagner a partir de temas relativos às políticas de garantias sociais por meios de programas como ProUni, Fies, ReUni, Cotas, Ifets, Bolsa Família, PAC, Pronatec e Minha Casa, Minha Vida. Graças a tais programas, milhares de brasileiros deixaram a linha da pobreza e outros milhares passaram a integrar a classe média. Quando o povo foi às ruas nas manifestações de julho, não ouvimos qualquer reclamação quanto à falta de emprego, condições salarias, compra e de alimentação, habitação e infraestrutura. Os protestos se deram por melhorias, aperfeiçoamento dos serviços como saúde e educação, e transparência nas esferas governamentais. Ou seja, políticas estruturantes. Isso foi um marco positivo e o PT entendeu. Por isso, conversaremos com a comunidade e mostraremos essa nova realidade de Brasil e de Bahia de que Itarantim precisa melhor se inserir através de projetos e ideias. 

Assim, trabalharemos para reelegermos a Presidenta Dilma Rousseff, par continuarmos no Governo da Bahia, bem como a reeleição de Rosemberg Pinto para Assembleia Legislativa. Nossa militância, nossos políticos e nossos dirigentes estão prontos para mais esse desafio. 

5 comentários:

  1. Entrevista de respostas longas, enfadonhas e pouco objetivas. Respostas vazias de conteúdo e cheias de contradições. Tá iludido, esse menino. Parece que vive em um conto de fadas, e não em um processo político viciado, cheio de maracutaias e falcatruas, principalmente desse partideco mensaleiro.

    ResponderExcluir
  2. Sei que nada tem a ver com o tema, mas quero fazer duas pergunta. uma éporque e empresa jmrv usa marca diferente em Itarantim? a segunda é porque ni saite da empresa não consta Itarantim como cliente, e poriraguá como um dos principais? Aí tem coisa, num tem?

    ResponderExcluir
  3. o partido do pt deveria toma vergonha e sair desse gorverno porque dr paulo fernandes nao tem palavra e nem respeito com o povo de itarantim para onde esta indo esse dinheiro quem nao deixa rouba o dinheiro da sera que o pt vai beixa itarantim se acaba

    ResponderExcluir
  4. Jai vc é 10 pena que está numa barca furada. pessoas boas e inteligentes como vc tinha que está com nos democratas e Paulo Construção.

    ResponderExcluir
  5. Concordo com algumas postagens acima, no que diz respeito, de a entrevista ter sido longo e pouco objetiva. É do conhecimento de todos que o PT vêm lutando sozinho a muito tempo e quando de fato, teve uma oportunidade de ser notável no cenário político de Itarantim, fez uma aliança com o atual prefeito, aliança essa sem nenhuma pauta, nem exigência. Hoje o PT é ignorado pelo atual prefeito que, na verdade, apenas usou o partido para se fortalecer e ganhar as eleições. O vice-prefeito Kleber nada mais é que um fantoche, sem poder representativo, ou seja, nada pode fazer ou influenciar nas decisões no âmbito administrativo. Tantas forças se uniram para eleger o atual prefeito e hoje a resposta que ele dá a população é a prefeitura abarrotada de famílias inteiras que se beneficiam do dinheiro público. Famílias essas que ao ingressarem no poder deveriam preencher uma declaração de seus bens, para que a população tivesse conhecimento do que eles possuíam antes de esbaldarem do dinheiro público. Hoje vemos uma cidade suja, com praças esquecidas e mal tratadas, a estrada do cemitério é uma vergonha, sem falar no próprio cemitério que está um caos, os mortos também merecem nosso respeito, afinal é lá que se acaba todo orgulho e arrogância do ser humano, os prestadores de serviços que transportam crianças para a zona rural têm 03 meses que não recebem, o posto de gasolina de Gilvanira Matos que fornece o combustível para os carros, já cortou o crédito uma vez por falta de pagamento e e ameaça fazê-lo outra vez. Nós como muitas pessoas de Itarantim, acreditaram que o governo de Paulo Fernandes seria um governo da mudança, de transformação, contudo, o que a maioria da população tem repetido nas ruas é que estão totalmente insatisfeitas com os rumos da atual administração. Se o prefeito estivesse preocupado com isso, bastaria uma pesquisa nas ruas e se constataria tal fato. Lastimável, um governo de tantas promessas, eleito com o suor, o choro e a luta da população itarantiense, tratar o povo com tanto descaso. Onde está o dinheiro (os milhões) de verbas que todos os meses são depositados nos cofres públicos? Porque o PT que fez aliança com essa administração e hoje sem nenhuma representação não se rebela e mostra que está ao lado das carências da população? Ou tem algo maior por trás de tudo isso que não foi dito nessa inexpressiva entrevista? O povo dessa cidade merece respeito, consideração, saúde de qualidade,um comércio fortalecido, geração de empregos, educação de qualidade, investimentos que reflitam a real necessidade da população. Chega família Landi, chega família Dutra, chega família Reis, chega família Quadros, CHEGA!!!!! O povo de Itarantim não é besta, todo mundo tá vendo para onde está sendo direcionado o dinheiro da nossa querida cidade. Sonhamos com o dia em que veremos a nossa querida Diadema de Pedras sendo tratada como ela merece e com um povo feliz!!

    ResponderExcluir

A V I S O
Devido ao momento político, a partir de hoje só serão liberados na opção Comentar como: ANÔNIMO, os comentários elogiosos, construtivos ou que falem bem das propostas ou das qualidades de candidatos a cargos eletivos nesta eleição. Os comentários de teor crítico, acusadores ou agressivos aos candidatos, autoridades ou a qualquer outra pessoa, só serão liberados se o autor se identificar na opção Comentar como: NOME/URL, no quadro de comentários. IDENTIFICAR VIA ITEM NOME/URL.